terça-feira, 30 de novembro de 2010

Confira o Vídeo sobre o I Congresso da Cidade de Canoas

Participe das reuniões temáticas do I Congresso da Cidade de Canoas, nos dia 03 e 04 de dezembro,  na Ulbra. Venha ajudar a pensar na cidade nos próximos 10 anos. Então, qual será sua contribuição para Canoas?



Veja o vídeo de divulgação do Congresso da Cidade
video


Cecília Medeiros

I Congresso da Cidade realiza os Seminários Temáticos neste final de semana

Canoas dá mais um grande passo rumo ao planejamento dos seus próximos anos. Neste final de semana, moradores da cidade, integrantes de entidades, estudantes, gestores municipais e quem quiser participar da construção do futuro do município se encontram nos Seminários Temáticos do I Congresso da Cidade. Os encontros acontecem na sexta-feira, dia 03, à noite, e sábado, dia 04, durante o dia, no Auditório do Prédio I da ULBRA.
Diversos debatedores participarão dos Seminários, que tratarão dos eixos de discussão do Congresso: Cidadania, Desenvolvimento e Infraestrutura. Na abertura, às 18h30 de sexta-feira, o ex-governador Olívio Dutra falará sobre "Participação da Sociedade no Futuro das Cidades". Outros painelistas especialistas nos eixos temáticos estão confirmados, como Orlando Lima, especialista em Sustentabilidade e Projetos Estratégicos em Cidades, e André Carvalho, presidente da Comissão de Terceiro Setor da OAB de Pernambuco. A eleição dos delegados ocorre no sábado, 04, após o último painel da manhã, sobre Infraestrutura.
O I Congresso da Cidade de Canoas acontecerá nos dias 14 e 15 de abril de 2011, com o acúmulo das estratégias montadas até então. Desde outubro a sociedade civil reúne propostas e sugestões para os próximos dez anos. “É um trabalho em que todos nós estamos imbuídos, na busca pela auto-estima e por uma afirmação de nossa identidade como canoenses”, acredita o prefeito Jairo Jorge. De acordo com o secretário de Relações Institucionais, Mário Cardoso, Canoas era vista no contexto antigo como cidade dormitório, periférica, cortada pela BR-116 e Trensurb, além de não ter participação democrática. "O que estamos propondo com a população é um novo contexto de cidade, integrada e com participação”, declara.


Amanda Utzig Zulke